Terça-feira, 27 de Maio de 2008

Hipocolesterolémia

 

            Os níveis anormalmente baixos de colesterol são chamados de hipocolesterolémia. As pesquisas sobre os danos que pode causar esta condição, ainda não são suficientemente precisos, embora surgiram relãoção com a depressão, cancro e hemorragia cerebral.
 

 


publicado por simply_misses às 10:58
link do post | comentar | favorito

Hipercolesterolémia

 

Refere-se a níveis aumentados de colesterol na corrente sanguínea. Condição com elevadas concentrações de LDL-colesterol, que se encontra associado á formação das palcas de ateroma, principal causa das doenças cardiovasculares. Em contraste com o HDL-colesterol que tem sido identificados como um mecanismo pelo qual o colesterol pode ser removido do ateroma.
            A Associação Americana do Coração relaciona os seguintes níveis de colesterol sanguíneos totais em jejum e o risco de doenças cardíacas.
 

Nível em mg/dL
Nível em mmol/L
Risco de doença cardíaca
<200
<5,2
Nível desejável: menor risco de doença cardíaca
200-239
5,2-6,2
Limiar de alto risco
>240
>6,2
Nível não-desejável: alto risco

 
 
 
 
 
 
 
 
 
O nível desejável de LDL é menos do eu 100 ml/dl embora em novo alvo de >70 mg/dl pode ser considerado para indivíduos em alto risco.
O nível ideal de colesterol HDL é de > 60 mg/dl.
 
 

 


publicado por simply_misses às 10:54
link do post | comentar | favorito

Controle do Colesterol

 

Alteração da dieta alimentar e no estilo de vida poderá ser o suficiente para atingir o nível de colesterol desejado. Noutros casos, poderá ser aconselhado pelo médico o auxílio de medicação.
            No entanto mesmo após conseguir atingir o objectivo de reduzir o colesterol deve continuar a seguir as recomendações do seu médico a fim de manter um nível de colesterol saudável. Pois é provável que o nível de colesterol tenha tendência para subir se não for mantido sob controlo.
 
 
Alimentação
 
            A mudança de hábitos alimentares poderá ser o ponto de partida para o tratamento do excesso de colesterol. Reduza as quantidades de gordura, especialmente gorduras saturadas (a manteiga, o leite gordo, os gelados e algumas carnes). Escolha produtos vegetais, tais como legumes de folhas verdes e frutas, assim como os cereais, são os alimentos ricos em fibras e que não contêm colesterol. Opte por produtos lácteos com baixo teor de gordura ou magros.
Deve sempre, no entanto, consultar um nutricionista que poderá delinear um plano de dieta mais correcto, tendo em conta o seu perfil. O excesso de peso pode afectar os níveis de colesterol, por isso peça ao seu médico que lhe informe do seu peso ideal.
O consumo de álcool pode afectar os níveis de colesterol e triglicerídeos. Converse com o seu médico para saber quais as quantidades que lhe são permitidas.
 
 
 
Exercício Físico
 
            A prática de exercício físico é benéfica em muitos sentidos. Especificamente no caso do colesterol, pratique natação, caminhe, ande de bicicleta, pratique ténis. Tudo contribui para o aumento do nível do HDL- colesterol, diminui o nível de triglicerídeos e poderá baixar o nível de LDL-colesterol. Um esquema de treino regular poderá ajudar também a perde peso e a eliminar gorduras do nosso organismo. Deverá consultar o seu médico antes de iniciar algum programa de treino.
 

Medicação
 
            Se alterou os seus hábitos alimentares, os seus hábitos de vida, deixou de fumar e, mesmo assim, não obteve resultados favoráveis no que respeita aos níveis de colesterol e triglicerídeos, então o seu médico poderá sugerir-lhe uma medicação destinada a regular os valores. Mas antes terá que realizar um diagnóstico tendo em conta os diversos factores de risco, susceptíveis de serem controláveis (alimentação, exercício, hábitos tabagisticos), a sua idade, o seu estado de saúde actual e efeitos secundários do medicamento.
 
 
 

publicado por simply_misses às 10:53
link do post | comentar | favorito

Controle dos Colesterol

 

Alteração da dieta alimentar e no estilo de vida poderá ser o suficiente para atingir o nível de colesterol desejado. Noutros casos, poderá ser aconselhado pelo médico o auxílio de medicação.
            No entanto mesmo após conseguir atingir o objectivo de reduzir o colesterol deve continuar a seguir as recomendações do seu médico a fim de manter um nível de colesterol saudável. Pois é provável que o nível de colesterol tenha tendência para subir se não for mantido sob controlo.
 
 
Alimentação
 
            A mudança de hábitos alimentares poderá ser o ponto de partida para o tratamento do excesso de colesterol. Reduza as quantidades de gordura, especialmente gorduras saturadas (a manteiga, o leite gordo, os gelados e algumas carnes). Escolha produtos vegetais, tais como legumes de folhas verdes e frutas, assim como os cereais, são os alimentos ricos em fibras e que não contêm colesterol. Opte por produtos lácteos com baixo teor de gordura ou magros.
Deve sempre, no entanto, consultar um nutricionista que poderá delinear um plano de dieta mais correcto, tendo em conta o seu perfil. O excesso de peso pode afectar os níveis de colesterol, por isso peça ao seu médico que lhe informe do seu peso ideal.
O consumo de álcool pode afectar os níveis de colesterol e triglicerídeos. Converse com o seu médico para saber quais as quantidades que lhe são permitidas.
 
 
 
Exercício Físico
 
            A prática de exercício físico é benéfica em muitos sentidos. Especificamente no caso do colesterol, pratique natação, caminhe, ande de bicicleta, pratique ténis. Tudo contribui para o aumento do nível do HDL- colesterol, diminui o nível de triglicerídeos e poderá baixar o nível de LDL-colesterol. Um esquema de treino regular poderá ajudar também a perde peso e a eliminar gorduras do nosso organismo. Deverá consultar o seu médico antes de iniciar algum programa de treino.
 

Medicação
 
            Se alterou os seus hábitos alimentares, os seus hábitos de vida, deixou de fumar e, mesmo assim, não obteve resultados favoráveis no que respeita aos níveis de colesterol e triglicerídeos, então o seu médico poderá sugerir-lhe uma medicação destinada a regular os valores. Mas antes terá que realizar um diagnóstico tendo em conta os diversos factores de risco, susceptíveis de serem controláveis (alimentação, exercício, hábitos tabagisticos), a sua idade, o seu estado de saúde actual e efeitos secundários do medicamento.
 
 
 

publicado por simply_misses às 10:30
link do post | comentar | favorito

A que se deve o aumento dos níveis do colesterol?

 

           Associa-se normalmente o excesso de peso ao excesso de sangue na corrente sanguínea, erradamente. Por outro existe ainda aqueles que têm uma dieta saudável mas no entanto têm o colesterol elevado, e não percebem porquê.
            O que surge é que o colesterol elevado pode atingir qualquer pessoa, mesmo que seja uma pessoa activa ou magra, jovem ou idosa.
            Existe sempre o factor da má alimentação, mas na verdade o factor hereditário é muito mais comum na maioria das pessoas.
            O programa de educação sobre o colesterol nos EUA em 1987, sugere que os níveis totais de colesterol no sangue sejam:
 
            < 200 mg/dl colesterol sanguíneo total normal
 
200-239 mg/dl limite de colesterol total
 
>240 mg/dl de colesterol total alto
 
            <180 mg/dl de triglicerídeos normais
 
 
 
 
A idade também é um factor de risco, nos EUA os mais velhos são os que registam maior incidência de doenças cardíacas, pelo que vão beneficiar de uma diminuição dos níveis de colesterol. No caso das mulheres na menopausa, estas apresentam níveis de colesterol inferiores ao dos homens na mesma idade. O colesterol aumenta com a idade, até aos 60 anos, mas nas mulheres, geralmente após os 50 anos passam a ter, geralmente, níveis totais de colesterol superiores aos dos homens.

publicado por simply_misses às 10:27
link do post | comentar | favorito

Função do colesterol

 

              O colesterol faz parte das membranas celulares, sobretudo a nível cerebral. Existe em grande quantidade no fígado, pois grande parte do colesterol é de origem hepática. 
            Faz parte de todas as membranas das nossas células, por isso é extraordinariamente importante e seria mais grave uma situação de carência do que propriamente numa situação de excesso. Faz parte do esqueleto das nossas hormonas, da vitamina D e dos sais biliares.
 
 

 


publicado por simply_misses às 10:20
link do post | comentar | favorito

Colesterol

 

          Qualquer um pode ter os níveis de colesterol demasiado alto. De facto, uma em cada cinco pessoas tem colesterol elevado, o que significa que existem maiores risco de desenvolver uma doença cardíaca. E uma vez que afecta tanto os mais jovens como os mais velhos, é importante que sejam feitos exames de diagnóstico.
            Segundo a Sociedade Portuguesa de Aterosclerose, todas as pessoas com mais de 20 anos devem fazer análises ao colesterol, pelo menos, cada 3 a 5 anos. Dependendo do risco de doença cardíaca, o médico poderá recomendar-lhe um controlo mais regular.
O colesterol é uma gordura sanguínea, do ponto de vista químico um álcool integrante na fórmula de alguns lípidos, encontrado nas membranas celulares de todos os tecidos do copo humano, é necessária em termos de circulação, é necessária para o esqueleto das hormonas, para os sais biliares, etc.
A palavra “colesterol” deriva do grego chole – (bile) e stereos (sólido), e o sufixo químico –ol para um álcool, pois os investigadores identificaram o colesterol pela primeira vez na sua forma sólida em pedras de vesícula biliar.
A maior parte do colesterol presente no nosso corpo é sintetizada pelo organismo, sendo apenas uma parte adquirida pela dieta. Alguns alimentos fornecem quantidades suplementares de colesterol que poderão ser superiores às quantidades que o organismo necessita. Alimentos como carnes, queijo gordo, leite, manteiga, ovos, etc.
O colesterol é mais abundante no fígado, medula espinal, cérebro e placas de ateroma (nas artérias).
O colesterol tem um papel fundamental em muitos processos bioquímicos, no entanto é mais associado ás doenças cardiovasculares, como sendo a gordura que provoca a aterosclerose, ou então pela hipercolesterolémia, os níveis altos de colesterol no sangue.
Embora a presença de determinadas quantidades de colesterol no sangue seja essencial á saúde, quando em excesso, poderá tornar-se bastante prejudicial. Se os seus níveis de colesterol forem elevados, tem mais propensão para sofrer de uma doença cardíaca. Há muitas razões que explicam o seu aumento, entre as quais a má alimentação e o factor genético. A obesidade e a diabetes também poderão ser factores a considerar.
A quantidade média de colesterol no sangue varia com a idade, tipicamente aumentando gradualmente até a pessoa chegar aos 60 anos de idade. Parece haver períodos em que os valores variam, aumentando, em média, no Inverno.
O colesterol é insolúvel em água, como tal também o é em sangue, deste modo para se movimentar na corrente sanguínea necessita de se ligar a lipoproteínas, classificadas segundo a sua densidade. As duas principais lipoproteínas utilizadas para o diagnóstico do colesterol são:
ü Lipoproteínas de baixa densidade (Low Density Lipoproteins ou LDL): supõe-se que são responsáveis por transportar o colesterol do fígado até as células de vários outros tecidos. Ultimamente tem sido apelidado, incorrectamente, de “mau colesterol” para se referir ao LDL que, de acordo com alguns estudos é o principal constituinte das placas de ateroma nos vasos sanguíneos (aterosclerose); por isso é importante apostar numa redução deste colesterol, para diminuir o risco de doença cardíaca;
ü Lipoproteínas de alta densidade (High Density Lipoproteins ou HDL): acredita-se que são capazes de absorver os cristais de colesterol, que se vão depositando nas paredes das artérias (retardando o processo de aterosclerose). São também responsáveis pela eliminação do colesterol presente no sangue. Os níveis altos deste componente reduzem o risco de doença cardíaca. O termo geral utilizado é o “bom colesterol” pois acredita-se que tem acções benéficas no organismo.
 
Por fim temos outro tipo de colesterol que são os triglicerídeos. Os triglicerídeos são outro tipo de gordura que se encontra na corrente sanguínea, são umas gorduras de ingestão alimentar. Normalmente, as pessoas com alto nível de triglicerídeos também têm um nível elevado de LDL-colesterol. Estudos recentes indicam que os triglicerídeos elevados podem aumentar o risco de doença cardíaca.
Pode também provocar pancreatite, que é uma lesão no pâncreas, provocada pelo excesso de gordura em circulação.
 


publicado por simply_misses às 10:16
link do post | comentar | favorito

.Este blog foi idealizado no âmbito do projecto "Doenças do séc. XXI", que estamos a desenvolver na área curricular Área de Projecto do 12º ano, da Escola Secundária de Fafe. Agradecemos desde já a colaboração de todos que tornaram este trabalho realidade.

.pesquisar

 

.Fevereiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
25
26
27
28


.posts recentes

. Hipocolesterolémia

. Hipercolesterolémia

. Controle do Colesterol

. Controle dos Colesterol

. A que se deve o aumento d...

. Função do colesterol

. Colesterol

.arquivos

. Fevereiro 2009

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

.IMC

Calculadora IMC
Peso: kgs
Altura: m cm

.Contador de visitas

Free Blog CounterInFocus

.Formulário

Name:
Qual a temática do teu blog? Saúde
Sociedade
Bem-Estar
Outros
Nome do blog
Email Address:

free forms

.C.BOX


SAPO Blogs

.subscrever feeds